Tânia Mara da Silva não é uma professora qualquer. Há dez anos se dedicando a projetos sociais, a orientadora e coordenadora pedagógica se divide entre o trabalho em outras duas escolas e o Programa Vencer. Mas são as aulas de Relacionamento do projeto que mais a deixam realizada.

As aulas da professora Tânia são bastante disputadas e não é pra menos. Elas são bem pouco expositivas e muito dinâmicas. Literalmente. Uma aula típica já começa com uma dinâmica quebra-gelo, em que ela pede para os alunos se comportarem como se estivessem em um processo seletivo para estágio. O momento de descontração, presente em grande parte das dinâmicas de grupo reais, é garantida pela música e o pedido para que os alunos dancem e conversem, enquanto orientações sobre o que iria acontecer depois são passadas por Tânia.

A empolgação é tanta que os estudantes nem percebem quando a música termina e todos continuam dançando! A partir daí, são vários os exercícios desenvolvidos ao longo da aula, todos com formatos de dinâmicas e atividades em grupo normalmente presentes em disputas para vagas no mercado de trabalho. Os alunos participam ativamente e anotam
as dicas dadas pela professora ao fim de cada “prova”.

“Prestar atenção ao tempo dado para cada atividade”, “ouvir e prestar atenção às instruções e às regras”, “entender que todos irão se relacionar com pessoas dos mais diversos tipos e temperamentos”, são algumas das instruções que
Tânia passa após cada dinâmica realizada.

“Nem sempre iremos considerar um processo justo, mas o que importa é ter em mente que as pessoas que permanecem nele são as que correspondem àquilo que está sendo solicitado. É possível que um ótimo profissional fique de fora de um processo seletivo e isso não significa que ele é ruim.

Quer dizer apenas que ele não atende às especificações daquela posição que está sendo oferecida”, explica a professora, buscando mostrar que o mercado de trabalho exige maturidade, mas que, ao mesmo tempo, é importante ter
em mente que a perda de uma vaga é algo comum e não pode afetar a autoestima do candidato.

Leave a Comment